No Dia do Infectologista, SBQ fala da atuação deste profissional nos CTQs

Lyd Comunicação - 11/04/2024

Não há especialização para atuar com vítimas de queimaduras, mas profissionais precisam ter certas características para trabalhar na área

Experiência e sensibilidade. São esses os pré-requisitos para infectologistas que desejam atuar em centros de tratamento de pacientes queimados. No Brasil, não há especialização neste sentido e, segundo profissionais da área, a literatura também é escassa.

Conforme ressalta o infectologista no Serviço de Controle de Infecção Hospitalar do Complexo Hospitalar de Urgência e Emergência/Hospital João XXIII, em Minas Gerais, o médico Martinho de Meneses, para atuar com pacientes queimados, o infectologista precisa ter profundo conhecimento em infecções em pacientes imunodeprimidos, da microbiologia do serviço e conhecimento sólido de medicina interna.

“Não há uma especialização direcionada para quem atua em centros de queimados, porém é importante o certificado em área de atuação em serviço de controle de infecção hospitalar”, completa.

Para a infectologista do Hospital Geral do Estado, em Salvador (BA), a médica Edilane Voss, a prática do dia a dia também é essencial. “Você vai adotando algumas medidas que a gente usa para outros tipos de paciente e você começa a ver o que funciona ou não e vai ajustando, observando. Inclusive, uma das coisas que a gente tenta fazer no HGE é documentar as coisas que a gente faz, o resultado disso, e tenta estar publicando, para mostrar para outras pessoas, para tentar ajudar em outros serviços também”, detalha.

Atuação - O médico infectologista é um profissional treinado para realizar o diagnóstico, tratamento e prevenção das doenças infecciosas e parasitárias. Segundo Edilane Voss, de uma forma geral, a ação desse especialista dentro de um CTQ vai em dois caminhos. “A gente acompanha os processos para que a gente possa tomar medidas para evitar que o paciente desenvolva uma infecção. E a outra vertente engloba outro grupo de ações que é identificar, precocemente, um paciente com sinais de infecção e instituir o tratamento”, explica.  

Ela destaca que o paciente queimado tem uma especificidade que faz com que o infectologista precise ter atenção para não confundir sintomas. “O paciente vítima de queimadura apresenta sintomas que, às vezes, confundem se está tendo uma infecção ou não. Por exemplo, na fase inicial da queimadura, ele vai ter febre, vai ter aumento dos batimentos cardíacos, e isso pode ser só uma resposta ao trauma da queimadura e não a infecção. Então, essa diferença é uma coisa muito sutil, que a gente precisa estar atento para que a gente não vá tratar em excesso, mas também não deixe de tratar o paciente que realmente está com infecção”, ressalta.

Dia do Infectologista – Neste 11 de abril comemora-se o Dia do Infectologista. A data foi instituída em 2005, em homenagem ao nascimento de Emílio Ribas, um dos pioneiros da área no Brasil. Ele foi um renomado médico que se destacou no combate à febre amarela, sendo o responsável por provar que a transmissão da febre amarela se dava através da picada do Aedes Aegypti; é que todos achavam que a transmissão era feita entre pessoas.

Outras Notícias

Junho Laranja: programação conta com eventos presenciais e online

Protocolo da fisioterapia para atendimento inicial ao queimado adequado na UTI pode ser baixado gratuitamente

EU VENCI - “O fogo é rápido demais, quente demais e transformador.”

Prazo para envio de trabalhos científicos do XIV CBQ termina em 17 de junho

Presidente da SBQ dará palestra em reunião do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia

Enfermagem: conhecimento e empatia são essenciais na atuação junto a pacientes queimados

Gravidez e queimaduras – assunto gera dúvidas e insegurança

UTQ do Hospital da Ilha (MA) completa um ano

Aspectos relevantes da nutrição no paciente queimado será tema do SIG Queimaduras desta quarta-feira (8)

Álcool em gel: use com cuidado!

Live da SBQ vai lançar protocolo de fisioterapia para atendimento aos queimados

EU VENCI – Sabrinne Sousa escolheu viver mesmo diante das adversidades

Queimaduras e feridas serão tema durante o Congresso Cirurgia Ano 2024 – Minas Brasil

Site do XIV Congresso Brasileiro de Queimaduras está no ar

Queimaduras. Na minha casa não! é o slogan do Junho Laranja 2024

SIG Queimaduras desta quarta-feira (24) terá como tema captação de dados epidemiológicos

Revista Brasileira de Queimaduras nº 2/2023 está no ar

Réchaud e fondue oferecem riscos de queimaduras

Inscrições abertas para o III Meeting de Fisioterapia e Terapia Ocupacional do Crefito-10

Maquiagem terapêutica será tema do SIG Queimaduras desta quarta-feira (17)